segunda-feira, 23 de junho de 2014

Quiche de Champignons, Alho Poró e Bacon

Postado por: Marília

Embora tenha nome pomposo, acredito que a quiche seja um dos pratos mais fáceis que já fiz.
O que acho mais bacana é que dá para preparar a massa com antecedência e, acompanhada de uma salada é uma refeição completa. Além de impressionar sem muito esforço (cof, cof...)



A receita da base, extraí do livro Cozinha de Estar, da Rita Lobo (pág. 145)

2 xícaras (chá) de farinha de trigo
150g de manteiga gelada
5 colheres (sopa) de água gelada
1 colher (chá) sal

Piquei a manteiga em cubinhos pequenos e reservei por 10 minutos na geladeira, pois começou a derreter um pouco - e precisamos dela bem gelada!
Numa bacia, despejei a farinha, fiz um buraco no meio, salpiquei o sal e, no centro acomodei a manteiga e a água gelada (usei 6 colheres de sopa - acho que por conta da marca da farinha que usei...). Fui trabalhando com as pontas dos dedos, cuidando para não manipular demais. O objetivo é misturar, sem que a massa fique homogênea. Você deve ver os pedacinhos de manteiga, certo?
Forme uma bola, envolva em papel plástico e leve para a geladeira, de 2 a 24h.

Retirei a massa da geladeira e, numa superfície levemente enfarinhada, comecei a trabalhá-la um pouco para poder amolecê-la. Dividi em duas partes e uma delas abri com o rolo de macarrão e forrei o fundo de uma forma canelada. Com a outra parte forrei as laterais. Com um garfo, fiz vários furinhos em toda a massa;



Levei para assar em forno pré-aquecido a 180ºC por 15 minutos.

A sugestão do livro da Rita é de uma quiche de queijo minas - o que eu não tinha em casa. Mas usei o que eu tinha em casa e foi ótimo!

Numa frigideira dourei coisa de 100g de bacon em cubos. Dispensei parte da gordura formada e juntei 2 talos de alho poró fatiados não muito fino;



Sobre a massa, distribui cerca de 150g de champignons fatiados, distribui o refogado de bacon e alho poró;


Cobri tudo com a mistura de 4 ovos batidos, 250ml de creme de leite fresco, 50g de queijo parmesão ralado na hora, temperados com noz moscada e pimenta do reino moída na hora.

(Esqueci de tirar foto dessa etapa, sorry!)

Levei para assar até ficar lindamente dourada (dourado leve) e firme no centro.


Massa crocante, recheio cremoso... o perfume na cozinha então... divino!

Muito, muito bom!!


Minhas considerações:

- o pulo do gato aqui é a questão da manteiga: não sove a massa a fim de preservá-la. É ela que garantirá a crocância da massa. Não que a quiche não dará certo, vai dar certo. Mas em textura, sairá perdendo...

- com relação aos recheios há infinitas possibilidades: a clássica Lorraine (bacon), abobrinhas, tomatinhos com manjericão, cogumelos...

Bom apetite!