terça-feira, 29 de julho de 2014

Molho de tomate caseiro/ ragú: a missão!

Postado por: Marília

E daí que a pessoa se propõe a desafios insanos - porém recompensadores! 

Cismei que queria comer ragu caseiro, daqueles feitos lentamente, a moda das mamas antigas, sabe?

Consciente das consequências da minha decisão - mas certa da redenção - fui em busca de matéria prima para tal empreitada: tomates frescos e maduros:


Lavei em água corrente cerca de 2 kg de tomates (tipo italiano). Cortei em metades e levei ao fogo brando em panela tampada. De tempos em tempos fui dando uma espiada. Os tomates foram soltando cada vez mais líquido até que ficaram totalmente cozidos e bem molinhos. Esta etapa demorou cerca de 2h30min. A partir daí, passei-os por uma peneira, espremendo bem, para retirar o máximo de polpa possível. Reservei.


Numa panela de fundo grosso, selei 2 pedaços grandes de ossobuco limpos, temperados com sal e pimenta. Dourei uma cebola grande picadinha e 3 dentes de alho também picadinhos. Juntei a polpa de tomates. Acrescentei ainda 1 ramo de tomilho e 1 folha de louro. A partir daqui, o fogo fez a mágica: todos os ingredientes foram cozinhando lentamente e os sabores foram se fundindo. O objetivo era da carne cozinhar a ponto de se desmanchar - incluindo o tutano do osso - o molho ficar apurado e espesso. 

cozinhando... cozinhando... cozinhando...

O obtive de aproximadamente 800ml de ragú, que servi com uma massa grano duro saborosa, queijo parmesão ralado na hora e pão fresco. 


Vou te confessar que é muito trabalhoso - as mamas eram guerreiras gente, creiam! O tempo total de cozimento foram de 8h (!) mas o resultado valeu a pena: um molho encorpado, leve, saboroso... enfim, o melhor molho de tomate que já comi (total falta de modéstia neste momento, admito...).

Quem se candidata?



Um beijo.

Até!