segunda-feira, 9 de março de 2015

Pavlova

postado por: Marília



  1. " A pavlova é uma sobremesa em forma de bolo e a base de merengue cujo nome é uma homenagem à bailarina russa Anna Pavlova. É crocante por fora e macio por dentro, sendo por vezes decorado com frutos em cima." Fonte Wikipédia

Sinceramente não conhecia este doce. Mas achei encantadora a história de uma bailarina ter sido a musa inspiradora. E realmente é uma sobremesa delicada e leve.

Aqui optei de fazer pequenas porções e a calda de maracujá, que trouxe um azedinho incrível - para equilibrar o dulçor do suspiro.

Vamos a receita?

Os ingredientes são:


Para o merengue:
4 claras em temperatura ambiente
1 ½ xícara (chá) de açúcar refinado
2 colheres (chá) de amido
1 colher (chá) de suco de limão

Para o creme:
300g de creme de leite fresco - bem gelado
3 colheres (sopa) de açúcar
¼ de fava de baunilha

Para a cobertura:
300g de polpa de maracujá
½ xícara (chá) de açúcar

Pré aqueci o forno a 180ºC.

Comecei batendo as claras na batedeira. Quando começaram a espumar, fui acrescentando aos poucos o açúcar. Depois acrescentei o suco de limão e o amido e deixei bater, até adquirir um creme liso e brilhante.



Num pedaço de papel manteiga, risquei vários círculos bem espaçados, para delimitar o tamanho dos suspiros. Usei a folha do lado contrário, para o creme não entrar em contato com o grafite. 



Modelei os merengues e levei para assar por aproximadamente 45min.



Enquanto as pavlovas assavam, comecei a preparar a calda.

Numa panelinha juntei a polpa do maracujá com o açúcar  e deixei cozinhar no fogo baixo por 10 minutos. Desliguei o fogo, acomodei a calda num potinho e levei para gelar.

Numa tigela, juntei o creme de leite, a baunilha e açúcar bati em ponto de chantily. Levei para gelar.

Quando as pavlovas estavam assadas, desliguei o forno e deixei descansar dentro dele por mais 45 minutos.




No momento de servir, acomodei o suspiro no prato e quebrei a superfície:



Cobri com uma generosa colher de chantilly:



E finalizei com a calda de maracujá.



Lindo e delicioso!


Minhas considerações:

- é importante que as claras estejam em temperatura ambiente. Isso garantirá que, ao serem batidas, elas cresçam ao máximo;

- depois de acrescentar todo o açúcar, faça o seguinte teste: peque uma pequenina quantidade do suspiro com o dedo indicador e esfregue no polegar. Se não sentir mais nenhum grãozinho de açúcar o seu suspiro está ok!

- aqui a função do suco de limão é garantir estabilidade ao merengue. Você pode substituir por outro ácido como vinagre branco ou cremor tártaro – para este último, reduza a quantidade para uma colher rasa de café.

- a função do amido é deixar o suspiro com aquela casquinha crocante que tanto amamos;

- o ideal é não deixar o merengue dourar - ele deve ganhar uma coloração bege muito clara. O trucão é observar: quando começarem a rachar na superfície é porque está no ponto. No meu forno foram necessários 45 min a 180ºC. Acompanhe o tempo de forno, pois o seu pode ser mais forte. 

- Assando o seu merengue direitinho, ele terá o aspecto crocante por fora e puxa-puxa por dentro... coisa de louco!






 Tá servido(a)?


Se fizer me conta?

Beijo grande!